Backstage News nº. 28 Tracker Consultoria (08/10)

Servidores questionam desconsideração de Rodrigo Rollemberg com categoria e ameaçam greve geral; Rollemberg sofre duras derrotas na Câmara, mas consegue aumentar tarifas; Joe Valle entre o Rede e o Buriti; distritais ferem Lei de Acesso à Informação; esses são alguns temas selecionados para o Backstage News nº. 28.Backstage_News_n.02_Tracker_Consultoriaaa

CORREIO BRAZILIENSE

Eixo Capital
Ana Maria Campos

Com um pé no governo
O deputado Joe Valle (PDT) tem pedido conselhos sobre ir ou não para o Executivo. O distrital nunca aceitou assumir cargo no primeiro escalão de nenhum governo, mas agora a proposta é tentadora: comandar a supersecretaria que deve reunir desenvolvimento econômico, turismo, trabalho, agricultura e ciência e tecnologia. Joe, no entanto, tem dito que não aceita reduzir a força da área de agricultura, incluindo-a no pacote. A pasta continuaria avulsa e com o atual titular, José Guilherme Leal, que conta com a simpatia do distrital do PDT. Ontem Joe assistiu do auditório, na plateia, a filiação de três colegas à Rede e foi citado por Marina Silva duas vezes. Estava com ares pensativos.

Para apagar incêndios
Se o deputado Joe Valle (PDT) assumir a nova secretaria, o PSB vai ganhar um deputado distrital. Assume o primeiro suplente, o bombeiro militar Roosevelt Vilela, atual administrador regional de Candangolândia.

Novo projeto para desburocratização
O Executivo vai enviar à Câmara Legislativa na próxima semana projeto que flexibiliza o Relatório de Impacto de Trânsito (RIT). Trata-se de mais uma proposta em debate para facilitar a concessão de alvarás e habite-se.

Parceria
A presidente da Câmara Legislativa, Celina Leão (PDT), telefonou para o procurador-geral de Justiça do DF, Leonardo Bessa, para comentar a entrevista que o chefe do Ministério Público do DF concedeu no último domingo ao Correio. Bessa falou sobre dificuldades que empresários sofrem com a burocracia para abrir empresas ou para licenciar empreendimentos. Celina prometeu acelerar na Casa a aprovação de todos os projetos que facilitem a vida do setor produtivo.

Menos poder
O secretário de Turismo, Jaime Recena, foi convidado a assumir uma diretoria da Terracap. O salário é tentador: mais de R$ 40 mil. Mas para quem tem pretensões políticas, é caixão. Candidato a deputado federal pelo PSB na última eleição, Recena busca fortalecer o eleitorado com atuação na área do setor produtivo, de eventos e turismo. Desde a transição, no ano passado, ele espera a criação da Agência de Turismo, com mais poder e liberdade para conduzir a política na área de turismo. Agora está prestes a virar secretário adjunto da supersecretaria que vai unir várias áreas. Se topar.

Bancada petista no Buriti
Um dia depois de receber a presidente Dilma Rousseff no Palácio do Buriti, o governador Rodrigo Rollemberg se reuniu ontem, em seu gabinete, com a bancada do PT na Câmara Legislativa. Ele agradeceu o empenho dos deputados Chico Vigilante, Ricardo Vale e Wasny de Roure pela aprovação de medidas de aumento da arrecadação na sessão de terça-feira. Os petistas recomendaram que Rollemberg conduza as negociações com os sindicatos.

CB. Poder
Ana Maria Campos, Guilherme Pera e Helena Madler

Marina Silva passa a influenciar a política do Distrito Federal
A ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva sempre arrebentou de votos na capital do país. Agora a líder da Rede conta com uma força expressiva na política do Distrito Federal.
Marina comanda agora uma bancada de três deputados distritais: Chico Leite, Cláudio Abrantes e Luzia de Paula.
No secretariado de Rollemberg, o partido tem a Secretaria de Meio Ambiente e o Instituto Brasília Ambiental (Ibram). “O DF sempre foi minha segunda casa. Tenho muito carinho por essa cidade e tenho certeza que nossos três deputados nos representarão muito bem na Câmara Legislativa”, disse nesta noite (07) durante ato de filiação dos três distritais à Rede.
Sobre a relação com o governador Rodrigo Rollemberg, ela reiterou o apoio da Rede ao governo. “Ele pegou um cenário de terra arrasada, sem recursos e com serviço público de má qualidade em vários setores.

 

JORNAL DE BRASÍLIA

Do Alto da Torre
Eduardo Britto

11 distritais e um segredo
Nada menos do que 11 deputados distritais correm o risco de serem enquadrados por improbidade administrativa. A acusação é do Instituto de Fiscalização e Controle, por meio do Projeto “Adote um Distrital”, que protocolou no Ministério Público do Distrito Federal um pedido de abertura de processo contra os deputados Lira, Wellington Luiz, Raimundo Ribeiro, Cristiano Araújo, Juarezão, Ricardo Valle, Wasnny, Bispo Renato Andrade, Rafael Prudente, Dr. Michel – hoje conselheiro do Tribunal de Contas – e Celina Leão. O ministro reclama que não existem informações sobre gastos com verba indenizatória por parte desses distritais.

Ponto do Servidor
Milena Lopes

Contratações para Polícia Civil podem sair ainda este ano
Enfim, uma boa notícia para os aprovados no último concurso da Polícia Civil. Ao deputado distrital Cláudio Abrantes (Rede), o secretário de Segurança Pública, Arthur Trindade, sinalizou para a possibilidade de nomear 425 servidores – 350 agentes e 75 escrivães – ainda este ano. “Nós já nos reunimos com o diretor da Polícia Civil – Eric Seba – e agora fomos recebidos pelo secretário. Os dois estão de acordo com as nomeações e planejando como fazer isso até o fim de 2015”, disse Abrantes, no fim do encontro.

Promessa
Apenas 48 aprovados no concurso de 2013 foram nomeados este ano – a promessa de campanha do governador Rodrigo Rollemberg era de empossar todos eles no primeiro ano de mandato.

Requerimento
Aguarda aprovação da Mesa Diretora da Câmara Legislativa do DF um requerimento que solicita à Polícia Civil do DF informações sobre o planejamento orçamentário e financeiro para as contratações dos aprovados. De autoria de Cláudio Abrantes, o documento dá prazo para que o governo se manifeste em até 30 dias.

Fest 2015
O Tribunal de Justiça do DF prepara a edição de 2015 do tradicional Festival de Saúde Total Fest 2015, que começa no dia 19, às 16h, com a palestra “A Ética como Fator Motivacional e de Qualidade de Vida no Trabalho”. As inscrições para a palestra, que é destinada a magistrados e servidores, podem ser feitas até amanhã na sede do Tribunal. O Fest 2015 ocorre até o dia 23 de outubro e reunirá ações de promoção de saúde, prevenção de doenças, inclusão de pessoas com deficiência e consumo consciente, em respeito ao meio ambiente.

 

TRACKER CONSULTORIA

Riscos e Tendências
José Maurício dos Santos

Desdenho de Rollemberg aumenta chances de greve geral em Brasília
Governador Rodrigo Rollemberg não aparece em reunião de servidores e manda secretários para dar más notícias. Categoria se indigna com falta de consideração de Rollemberg e garante que Brasília vai parar!

Mais uma chance
Rodrigo Rollemberg parece ter ouvido os conselhos da Tracker Consultoria e esperou a reeorganização do cenário político local após a criação do Rede para anunciar a reforma no secretariado. Ele vai passar o feriado ajustando os últimos detalhes para anunciar as indicações e mudanças no seu governo na próxima terça-feira (13).

Que sirva como lição
A situação do governo é delicada no Congresso. Mesmo após ceder cargos do primeiro escalão para aliados, como a Saúde para o PMDB, Dilma Rousseff não consegue quórum no Legislativo para votar os vetos presidenciais como a revisão dos cálculos das aposentadorias e pensões e o reajuste do Judiciário.

Fedeu
Por unanimidade, TCU sugere a rejeição das contas da presidente Dilma Rousseff referente ao exercício de 2014. O Congresso Nacional, mais precisamente a Comissão Mista de Orçamento (CMO), tem 40 dias para escolher o relator. O relator terá 15 dias para dar o parecer. E os parlamentares terão mais 15 dias para apresentarem em plenário emendas. A expectativa é que as contas sejam analisadas até o final do ano.

No TSE também
No TSE, por 5 votos favor e 2 contra, a Corte acatou o pedido do PSDB e autorizou, pela primeira vez na história, a abertura de uma Ação de Impugnação de Mandato Eleitivo (AIME), pela qual a presidente e o vice da República, Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (PMDB) correm o risco de serem cassados.

ONs & OFFs
Celson Bianchi

Será?
Depois de faltar ao depoimento alegando problemas de saúde, o ex-diretor-geral do DFTrans, Marco Antônio Campanella, é esperado hoje (8) na CPI que investiga supostas irregularidades na licitação do transporte público. Campanella é tido como peça-chave no trabalho de apuração, uma vez que participou ativamente do processo pré-licitatório. Isso sem contar o fato de ter estado à frente do DFTrans, que é o responsável técnico pela fiscalização do serviço.

Impulso
O secretário de Turismo, Jaime Recena, que também preside o Fórum Nacional dos Secretários e Dirigentes Estaduais de Turismo (Fornatur), chamou atenção para questões estruturais do Turismo para manter crescimento consistente. A afirmação foi feita durante a 46ª reunião do Conselho Nacional do Turismo (CNT), no Centro de Convenções. “Precisamos nos atentar em medidas que visem a estruturação, ao desenvolvimento, à promoção e à comercialização adequadas para a singularidade de cada segmento. O nosso desafio é garantir condições para o setor crescer de forma continuada”, afirmou.

Impulso 2
Ainda sobre o turismo no DF, o secretário Jaime Recena quer se encontrar com o novo embaixador da França no Brasil, Laurent Bili. Recena vai apresentar ao diplomata todos os atrativos que o Distrito Federal possui fora o circuito do turismo cívico, como é conhecido o trecho Esplanada-Praça dos Três Poderes, para justificarem a rota aérea Brasília – Paris. Além do embaixador francês, Jaime já adiantou que deve procurar representantes da companhia Air France-KLM, responsável pela rota.

Auditoria
A rede pública de saúde do DF vai passar por uma “auditoria cívica”. O projeto foi idealizado e criado pelo Instituto de Fiscalização e Controle (IFC), que é formado por um grupo de voluntários, profissionais da área de fiscalização e controle ligados a várias entidades representativas de classe. A finalidade do IFC é incentivar e fortalecer as ações de acompanhamento e fiscalização da gestão financeira dos recursos públicos, tanto por parte da sociedade civil, como por parte dos órgãos públicos. O primeiro lugar a ser visitado será o Hospital Regional de Brazlândia. Tudo o que for constato será enviado aos órgãos de controle e fiscalização.

Alerta
O distrital Chico Vigilante (PT) alerta para os prejuízos advindos da demora por parte do GDF na emissão de alvarás de licenciamento. “O governo retirou das administrações regionais as competências relativas às aprovações de projetos e licenciamentos de obras, transferindo-as e centralizando-as na Secretaria de Estado de Gestão do Território e Habitação”, conta. Segundo o deputado, o resultado dessa medida é que mais de 10 mil imóveis estão parados, sem comercialização, por falta de licenciamento.

 

METRÓPOLES
Grande Angular
Lilian Tahan

Sindicato promete fazer enterro simbólico de Rollemberg nesta quinta-feira
O Sindicato dos Servidores da Saúde (SindSaúde) fará o enterro simbólico do governador Rodrigo Rollemberg (PSB) na próxima quinta-feira (8/10). O “corpo” começará a ser velado na Praça Cívica da Câmara Legislativa, onde a categoria fará assembleia geral, às 10h. De lá, os sindicalistas seguem com um “cortejo” até a Praça do Palácio do Buriti. “Ele enterrou os sonhos da categoria, agora vamos enterrar o governador”, afirmou Marli Rodrigues, presidente da entidade representativa.
O sepultamento acontecerá quando os trabalhadores se encontrarem durante o ato do Movimento Unificado dos Servidores, em frente à sede do Executivo. Eles pedem o pagamento do reajuste salarial aprovado no governo de Agnelo Queiroz (PT) para 32 categorias.
“Há assembleias individuais marcadas para deliberar sobre o assunto. Vamos tomar a decisão se entramos em greve geral no dia 8. Entendo que o governo quer a judicialização do processo, mas não vamos fazer isso e esperar 10 anos pelos nossos direitos”, disse Marli Rodrigues.
Segundo ela, as despesas previstas em lei são obrigatórias. “Não é um novo reajuste. É um pagamento continuado”, completou.

 

BLOG DO DONNY SILVA

Sindicatos chamam secretário de Relações Institucionais do DF de “Didi Mocó”
O secretário de Relações Institucionais e Sociais, Marcos Dantas, que também preside (há muito tempo) o PSB no Distrito Federal, ganhou a antipatia de vários Sindicatos e até um apelido: Didi Mocó.
Tudo devido às trapalhadas de Dantas nas negociações com os Sindicatos, que prometem fechar o cerco contra o governo Rollemberg nos próximos dias, com greves e tudo mais que puderem para tentar fazer com que o atual Chefe do Executivo cumpra promessas de campanha, pare de mentir e deixe de perseguir os servidores do GDF.
Rollemberg errou na equipe desde o início. Tá igual Agnelo, que se cercou de companheiros trapalhões e deu no que deu. A história se repete, para o desespero dos servidores públicos do DF. A cidade está aflita com a inércia do governo que tanto prometeu e quase nada cumpriu. Basta assistir aos telejornais diários e ler os principais blogs e jornais da cidade para atestar o desmando, a incompetência e o despreparo de Rodrigo Rollemberg no comando do Governo do Distrito Federal. Lamentável!

A esperança virou frustração no DF
O governo de Rodrigo Rollemberg (PSB) está igual ao de seu antecessor: sem rumo, sem marca, sem juízo e ainda acha que está fazendo muito pelo Distrito Federal. A esperança virou desespero e frustração para o eleitor brasiliense.
Rollemberg, que foi eleito senador com a expressiva ajuda do PT em 2010, está sendo grato a vários petistas, porque os mantém em cargos estratégicos na estrutura do GDF, mesmo que muitos sejam incompetentes.
Mas a cúpula do PSB comemora porque finalmente chegou ao poder no DF. Enquanto isso, a família Sarney torce muito pelo pupilo que comanda a bilionária Secretaria de Saúde do DF. Se alguma OS (Organização Não Governamental) ligada ao Maranhão assumir algum hospital ou UPA por aqui, imaginem a felicidade por lá…

 

BLOG DO CALLADO

Quando a responsabilidade e a irresponsabilidade causam o mesmo efeito
Como governantes, Agnelo Queiroz (PT) e Rodrigo Rollemberg (PSB) tem muitas diferenças. Agem de formas opostas. Mesmo assim, tem avaliação semelhante pela opinião pública. Não precisa esperar pesquisas para saber disso. Basta tocar no assunto no local de trabalho, em casa, nas rodas de amigos. O governo atual não empolga. Assim como o anterior foi um desastre.
A irresponsabilidade com as contas públicas desastradamente promovida por Agnelo é o principal motivo por sua avaliação negativa.
A responsabilidade com as contas públicas rigorosamente promovida por Rollemberg é o principal motivo por sua avaliação negativa.
Porque o antagonista de ações leva a população a desagradar com as duas administrações? Por que nem uma ação, nem a outra, são simpáticas.
Agnelo promoveu o vale tudo para poder se reeleger. E arrombou as contas do governo. Fez o que não podia. E ainda não conseguiu lucrar politicamente por pura incompetência.
Tirando o descontrole financeiro, o governo Agnelo, pasmem, não foi um ruim. O investimento na área da saúde, por exemplo, foi um dos maiores. Faltou gestão. E faltou mostrar isso para a população.
O programa Morar Bem foi bem-sucedido. Após dez meses de governo, Rollemberg ainda entrega apartamentos iniciados pelo anterior.
Nunca um governo deu tantos aumentos ao servidor público. E é odiado por boa parte funcionalismo. É incompreensível, assim como tudo em Agnelo.
Rollemberg administra o caos. E não montou a melhor equipe esses dias difíceis. Se perde em decisões equivocadas. Ouve pessoas erradas. Administra como se tivesse num gabinete no Senado.
Vem se superando a cada dia. Sem dinheiro para cumprir os reajustes acertados no governo anterior e para pagar dívidas também feitas por Agnelo, vem quebrando a cabeça para arranjar recursos.
Os cortes estão por todos os lados. A responsabilidade financeira é implacável e atinge não só regalias, mas o próprio dia a dia do servidor e dos serviços públicos. E atinge também a população.
Algumas decisões, como o aumento nos preços do restaurante comunitário, são consideradas desnecessárias. Não fazem nem cócegas na solução do rombo financeiro. E causam um desgaste gigante. Quem soprou a dica no ouvido do governador deve ser da turma da esquerda caviar. Os supostos vestais da moralidade.
Se hoje a irresponsabilidade e a responsabilidade administrativas levam ao caminho da mal avaliação, em breve eles se separam. Se hoje as causas, que são diferentes, produzem o mesmo efeito na população, vai chegar o momento em que os fins mostrarão a diferença.
A irresponsabilidade leva ao caos. A responsabilidade, por mais antipática que seja hoje, lá na frente coloca a casa em ordem.
E é preciso deixar isso bem claro para população. Não de forma acadêmica, porque não serão entendidos. A linguagem devem ser outra.
Agnelo não conseguiu aproveitar os pontos positivos do seu governo por não saber se comunicar. Rollemberg comete o mesmo erro. E, quanto a isso, os caminhos não se separam nem hoje, nem lá na frente, porque a filosofia é a mesma. A fonte é a mesma. O mais do mesmo.

Comunicação do GDF deve sofrer nova mudança
A Comunicação do Governo do Distrito Federal deve sofrer nova mudança. Será a segunda em menos de 10 meses. Segundo fontes do Palácio do Buriti, o governador Rollemberg aproveita a reestruturação que será anunciada no dia 13, para dar uma mexida numa das áreas mais vitais do governo.
A atual secretária Vera Canfran ficaria como secretária-adjunta. O governo ainda estuda um nome para comandar a área. Ou se a estrutura fica sem titular, no mesmo modelo como é hoje com Vera Canfran no gabinete e um comando externo.
Também é estudado um grande corte nos cargos da pasta. O governo vem perdendo a guerra da comunicação. E sabe que muitos problemas decorrem disso. Montou uma estrutura errada, que permanece até agora sob controle externo. Acabou se perdendo. E paga um preço muito caro por isso.
A nova mudança só vai funcionar se mudar o modo. Trocar apenas nomes não adianta, se a filosofia continuar a mesma. Engessada e ultrapassada.
Entre outras ações para reequilibrar as finanças estão a redução de pelo menos 20% das despesas com cargos comissionados e o corte no número de secretarias — de 24 para 16 — e de administrações regionais — de 31 para 24.
Os órgãos enviaram à Secretaria de Gestão Administrativa e Desburocratização os planos de corte nas próprias estruturas. Agora, a pasta realiza estudos técnicos para avaliar as sugestões. A Câmara de Governança Orçamentária, Financeira e Corporativa do DF participa do processo, para garantir que as reduções necessárias sejam feitas segundo as regras da Lei de Responsabilidade Fiscal. Além da própria Secretaria de Gestão Administrativa, o colegiado é formado pelos titulares da Casa Civil, da Secretaria de Fazenda, da Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão e da Procuradoria-Geral do DF.

 

BLOG DO FRED LIMA

IPTU: Delmasso e Chico Leite soltam o verbo
Com a rejeição do PL 653/2015, que prevê o aumento do IPTU em até 19% no ano que vem, os deputados distritais Rodrigo Delmasso (PTN) e Chico Leite (REDE) aproveitaram a ocasião para soltar o verbo contra o Governo de Brasília e a gestão passada. Para a administração Rollemberg, o recado ficou por conta de Chico, que afirmou: “O governo precisa construir outras alternativas para obter recursos financeiros, não penalizando a população”.
Já Delmasso disparou contra o governo Agnelo, sem mencionar nomes: “Não aceito que o cidadão pague a conta da má gestão e incompetência”.

Distritais defendem o cancelamento da eleição para o Conselho Tutelar
Devido ao surgimento de denúncias que apontam irregularidades no dia da votação do Conselho Tutelar, no último domingo, alguns distritais usaram a tribuna para pedir o cancelamento da eleição. “Essa eleição precisa ser anulada rapidamente”, afirmou o deputado distrital, Chico Vigilante (PT).
A presidente da Câmara Legislativa, deputada Celina Leão (PDT), concorda que houve erros e que “não podem ser ignorados”. Seu colega de partido, Reginaldo Veras, foi mais incisivo: “Se houver justiça, a eleição deveria ser cancelada, e todo o processo revisto”.
Até o líder do governo, deputado Júlio Cesar (PRB), afirmou que houve “absurdos” no dia do pleito. Por este motivo, a invalidação seria necessária, segundo ele.
Para Ricardo Vale (PT), “não tem como uma eleição cheia de vícios começar muito mal e acabar bem”.
A ação civil pública da Defensoria Pública do DF continua em vigor, mesmo após o certame. As provas de irregularidades, como, por exemplo, a que foi constatada pela educadora social, Dolores de Albuquerque Moraes (foto), que votou em si mesma, mas a urna não computou, serão anexadas ao processo. A sentença, seja de anulação ou validação das eleições, será dada pela Vara da Infância e Juventude.

Joe Valle e os 50% aqui e acolá
A indefinição partidária ainda paira sobre o futuro político do deputado distrital, Joe Valle (PDT). O blog perguntou ao parlamentar se ele permanecerá no PDT ou irá para a REDE. A resposta foi de incerteza: “Ainda não sei. Digamos que a chance deu permanecer no meu atual partido é de 50%, assim como a de sair. Só devo tomar uma decisão na próxima semana”.
Caso Joe opte pela REDE, não poderá assumir uma secretaria no Governo de Brasília, já que vem sendo cotado nos bastidores. Para isso, teria que renunciar ao seu mandato ou obter uma deliberação favorável do Diretório Regional para assumir o cargo.

Exigência de renúncia de mandato parlamentar para assumir cargo no Executivo vem se tornando o ‘ponto fraco’ da REDE
A Rede Sustentabilidade nasceu hegemônica e vários parlamentares já se filiaram à legenda, seja no DF ou no restante do país. Contudo, o partido poderia estar maior ainda, mas um artigo em seu estatuto tem deixado políticos desanimados, mesmo diante da novidade e da renovação que a sigla vem representando. O art. 51 afirma que o parlamentar filiado à Rede só pode assumir cargo no Executivo se renunciar ao seu mandato ou receber o parecer favorável do Diretório Partidário. Veja:
“Art. 51 Parlamentar da REDE poderá assumir cargo no Executivo se renunciar ao mandato parlamentar, excetuados os casos onde houver deliberação favorável pelo Diretório Partidário correspondente”.
Tal restrição pode ser um dos motivos, por exemplo, do senador Hélio José (PSD-DF) acabar optando pelo PP do que à legenda de Marina Silva.
Mesmo com a possibilidade de deliberação favorável pelo Diretório Regional, alguns parlamentares consideram que as dificuldades serão enormes para conseguir autorização e assumirem cargos no Executivo.
Até o momento, o partido conta com três deputados distritais. São eles: Chico Leite, Cláudio Abrantes e Luzia de Paula.
As coisas não serão fáceis.

 

BLOG DO ODIR RIBEIRO

Mais de 23 mil servidores da Saúde entram em greve
Os servidores de nível médio da Secretaria de Saúde do Distrito Federal decidiram entrar em greve. A decisão foi tomada na manhã desta quinta-feira (8), em assembleia realizada na área externa da Câmara Legislativa.
Entre as reivindicações, o pagamento de atrasados de algumas categorias e ainda o reajuste do serviço público sancionado no ano passado pelo ex-governador Agnelo Queiroz (PT). “Ha várias semanas, temos buscado um acordo, mas nem conversamos o governador”,
A manifestação contou ainda com uma encenação polêmica. Servidores provocaram o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) ao colocarem uma representação do chefe do Executivo entubado, enfaixado e sentado numa cadeira de rodas, seguido por um cortejo fúnebre.
“Estamos mostrando para a população o que está acontecendo com o governador, que politicamente está definhando, prestes ao óbito político”, explicou a presidente do SindSaúde, Marli Rodrigues.
Segundo ela, a representação serve também para mostrar a atual situação da saúde pública do DF, a dos servidores públicos e até da população. “Estamos todos na UTI, prestes ao fim, por não termos um governante comprometido com a legalidade e com suas próprias palavras”, continuou.
A greve foi aprovada por unanimidade durante a assembleia. Marli Rodrigues destacou, no entanto, que manterá a quantidade de 30% dos servidores em seus postos de trabalho, conforme exige a lei. “Não apenas pela lei, mas para não prejudicar mais ainda a população. O governo diz que não tem dinheiro. E o servidor, tem?”, provoca.
O sindicato afirma que não existe previsão para uma nova assembleia. Estima-se que a decisão atinja diretamente 23 mil servidores da saúde pública, divididos em 104 categorias da área burocrática da Secretaria de Saúde do DF. Entre eles, auxiliares administrativos, motoristas, técnicos administrativos e outros.

Se arrependimento matasse…
O governador Rodrigo Rollemberg se precipitou ao anunciar a reforma do seu secretariado.
Explico: quando o governador falou sobre a junção das secretarias, a possibilidade de remanejar recursos do Instituto de Previdência Social dos Servidores Públicos do Distrito Federal (Iprev) não havia vindo à tona. O salvador da pátria foi o oposicionista Chico Vigilante (PT), que falou sobre o superávit institucional.
A equipe técnica liderada por José Willemann deu o caminho das pedras para os técnicos, que andavam meio perdidos. Assim garantiram a folha dos servidores públicos.
Entretanto, antes dos recursos do Iprev, Rollemberg já havia comentado sobre o enxugamento das secretarias. O fato desagradou em cheio os seus aliados de primeira hora.
A única verdade é que o governador não precisaria fazer essa drástica reforma. Nenhuma secretaria precisaria ser extinta. Se a solução do Iprev fosse descoberta antes, a extinção das Pastas teria sido uma mera chuva de verão.
Ah, se arrependimento matasse…

O PSD-DF mostra que o obvio não entra em cena
Uma das maiores reclamações dos apoiadores do governador Rodrigo Rollemberg é o seu isolamento político nas decisões. Essa reclamação chega a ser um mantra. Virou rotineira em conversas políticas. Os caciques do PSD-DF são os que mais lamentam. Mas nesta terça-feira, 6, aconteceram fatos que foram notados por poucos e um desses caciques da política chamou a atenção deste blog.
A presidente Dilma Rousseff esteve na sanção do projeto que simplifica abertura de empresas. Agora, quem for abrir a sua, levará apenas 10 dias. Voltando a área política, a ida da presidente mostrou a força do PSD a nível federal.
Os elogios da presidente Dilma ao deputado federal Rogério Rosso, líder do PSD na Câmara Federal, foram muitos. E está na cara que a articulação do partido aliado da presidenta e do governador Rollemberg foi decisivo para que esse projeto começasse pelo DF. Esse foi o recado silencioso da trupe para o desavisado governador.
Em política, o obvio não importa, mas sim o que está por trás das intenções. Rogério Rosso e seu elenco mostraram que o PSD têm a força no governo federal. Informações dão conta que o deputado federal Rogério Rosso é figura carimbada no Palácio do Planalto. Seu acesso a Dilma Rousseff é bem maior do que o do próprio governador.
No apagar das luzes, uma grande e inocente solenidade contém muitos recados.

O Backstage News é um produto diário da Tracker Consultoria que reúne os melhores colunistas de política do DF com informações dos bastidores do Poder.



Jose Mauricio dos Santos
Autor: Jose Mauricio dos Santos
Jornalista, Cientista Político e especialista em Marketing Político.

Deixe uma resposta