Novo vírus espião do ocidente invade PCs de 8 países desde 2008

José Maurício dos Santos

A guerra cibernética parece estar apenas começando. Mais uma notícia promete abalar as estruturas das relações internacionais. Nesta semana a Symantec anunciou a descoberta de um dos vírus mais avançados já vistos. A suspeita é que vários países tenham sido espionados por mais de seis anos.

Computadores na Rússia, Arábia Saudita, México, Irlanda e Índia foram os mais afetados, ao lado de Irã e Paquistão.

Usuários privados e pequenas empresas corresponderam a 48% dos ataques detectados, à frente de empresas de telecomunicações (28%). Denominado como Regin, o vírus tem grande chance de ter origem ocidental por suas características sofisticadas e o tempo que levou para ser desenvolvido traz suspeitas que tenha sido encomendado por algum governo.

Apesar da semelhança com o Stuxnet – descoberto em 2010 e de origem norte-americana e israelense para monitorar e combater o programa nuclear do Irã – o Regin foi usado de forma sistemática para coletar informações e em operações de vigilância. Já o Stuxnet atuava danificando equipamentos. O novo vírus pode capturar imagens de telas, roubar senhas ou mesmo recuperar arquivos apagados.

Outra habilidade do malwere é a dificuldade de detecção mesmo com alguns dos mais sofisticados programas antivírus do mercado. Pois não se conhece toda a capacidade do vírus.



Jose Mauricio dos Santos
Autor: Jose Mauricio dos Santos
Jornalista, Cientista Político e especialista em Marketing Político.

Deixe uma resposta